Comunidade Evangélica de São Leopoldo
IECLB


Bem Vindo ao site da Comunidade Evangélica de São Leopoldo
Igreja de Cristo - São Leopoldo
Inaugurada em 15/11/1911

      A Comunidade Evangélica de São Leopoldo é filiada à Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB) e localizada no Sínodo Rio do Sinos. Junto com as Comunidades da Lomba Grande e Feitoria, formam a Paróquia Evangélica Imigrante.
     Sua origem se deu com a chegada dos imigrantes alemães a 25 de julho de 1824. Sua história é muito rica e sua vida muito intensa. Somos hoje cerca de 6.000 pessoas. Uma parte considerável dos membros vem de outras cidade e outros Estados.
     O atual templo central - a Igreja de Cristo, popularmente conhecida como Igreja do Relógio - foi inaugurado em 15 de novembro de 1911 e é o ponto de partida para a atuação da Comunidade em diversos bairros da cidade, onde são celebrados cultos e reuniões.
     Dezenas de grupos se reúnem regularmente para estudo, oração, celebração, apoio mútuo, trabalho comunitário e social. Alguns deles você pode conhecer neste site. As atividades da Comunidade são desenvolvidas pelos obreiros junto com um grande e querido grupo de pessoas que doam do seu tempo e saber em favor da Comunidade da divulgação da Palavra do Senhor.
     Uma das prioridades da Comunidade é acolher as pessoas, com carinho e atenção, deixando-as perceber que elas são muito importantes para Deus e também para nós. Numa realidade marcada pelo sofrimento, solidão, angústias e medos é muito importante que as pessoas saibam que a Comunidade pode ser um ombro amigo, um lugar de aconchego, pois ela aponta para o Senhor nosso Deus que acolhe, perdoa e ama seus filhos e suas filhas.
     A Igreja Luterana é aquela parte da Igreja Cristã que se submeteu à profunda Reforma no século XVI. Como conseqüência da Reforma da Igreja, surgem as modernas confissões cristãs, entre as quais devem ser destacadas a Igreja Luterana, a Igreja Reformada, a Igreja Católica Apostólica Romana e os movimentos anabatistas.
     A Reforma do século XVI não buscou apenas uma reforma moralizante de aspectos exteriores da vida da Igreja, pois viu que a crise na qual a Igreja se encontrava era, principalmente, crise quanto a sua doutrina. Em sua vertente luterana, a Igreja passou a acentuar a aceitação incondicional do ser humano a partir do amor de Deus, revelado em Jesus Cristo. Com isso pôs-se um ponto final naquela visão de um Deus distante e inacessível, ao qual o ser humano só teria acesso através de uma série de obras. Salvação não era algo que dependia das capacidades do ser humano, mas presente gratuito de Deus em Jesus Cristo.
     Como decorrência desta redescoberta, a Igreja, em sua vertente luterana, passou a apontar para o crucificado. Nele temos o Deus voltado para nós. Deus não é fruto das especulações humanas, mas tem a cara do crucificado. No crucificado temos Deus voltado para o mundo, objeto de seu amor. No crucificado temos a denúncia de todos os males que geram o sofrimento da boa criação de Deus. No crucificado temos a vontade divina: um mundo com vida plena, pois o Senhor ressurreto é o Cristo crucificado.
     Por isso, no culto, cristãos luteranos cantam o amor de Deus e confessam sua culpa; perdoados, anunciam a vontade de Deus como denúncia de tudo aquilo que levou e ainda leva Jesus à cruz e como anúncio do infinito amor divino em relação a sua criação. Essa mensagem não permite arroubos; por isso, cristãos luteranos são sóbrios. Não buscam mais a salvação no céu. Sabem que ela já veio a nós em Jesus Cristo e, por isso, lutam confiadamente pela salvação do mundo.
     Em São Leopoldo, a Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil está presente desde 25 de julho de 1824, data da chegada dos primeiros luteranos, agricultores e artesãos, à então Real Feitoria do Linho Cânhamo.